Sal: inimigo dos seus rins

Consumo excessivo do tempero pode levar o órgão à insuficiência renal e determinar um tratamento permanenteAlém de realçar sabores, o sal tem papel fundamental para o corpo. Controla a quantidade de líquido dentro e fora das células, equilibra o ritmo cardíaco e conduz os estímulos nervosos. Somente por esses papéis, esse tempero não deveria ficar de fora de nenhuma dieta, certo? Nem tanto. Os problemas surgem quando o consumo passa a ser maior que o indicado. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo ideal de sal por dia é de apenas 5 gramas para um adulto. No Brasil, estima-se que a ingestão diária alcance mais que o dobro do recomendado: 12 gramas. Esse exagero pode ocasionar muitas doenças crônicas e severas, incluindo o aumento da pressão arterial, problemas cardíacos e até o mau funcionamento dos rins, comprometendo bastante a qualidade de vida. A maioria das pessoas nasce com dois rins, cada um do tamanho de um punho fechado. Pesando 113 gramas em média, esses órgãos desempenham papel fundamental na manutenção do equilíbrio do organismo. São responsáveis por filtrar os resíduos, toxinas e fluidos excedentes do sangue e eliminá-los na urina. Quando esse sistema não funciona de forma adequada, a pessoa entra no quadro de insuficiência renal.  Isso quer dizer que os rins perdem a capacidade de efetuar suas funções básicas. “A insuficiência renal pode ser classificada como aguda, quando ocorre de forma súbita e rápida a perda da função renal, e crônica, quando esta perda é lenta, progressiva e irreversível. Quando o que está em questão é a saúde dos rins, você deve ter duas coisas em mente: que o sal é um grande inimigo quando ingerido em excesso é a água sua maior aliada”, alerta  Tricya Nunes, nefrologista no Instituto de Nefrologia de Bauru (Ineb). Tratamento Quando os rins deixam de funcionar, a hemodiálise surge como uma opção de tratamento que permite remover as toxinas e o excesso de água do organismo. Hoje em dia, com os avanços na medicina, o tratamento de hemodiálise se tornou mais confortável e seguro. Há diferentes formas de diálise que promovem maior bem-estar aos pacientes.  Trata-se de um procedimento realizado por uma máquina que limpa e filtra o sangue, e que libera os resíduos prejudiciais à saúde, como o excesso de sal e líquidos.  Atenção A dor é um dos principais sinais de que algo no corpo não está bem. As doenças renais podem existir sem sintomas por um longo período. Dessa forma, se uma pessoa com doença renal procurar auxílio médico tardiamente, pode já ter uma doença em fase irreversível. Portanto, fazer exames periódicos de dosagem de proteína na urina e de creatina no sangue, pode ajudar a descobrir e a tratar a doença ainda em sua fase inicial. 2016_07_12_ineb_infografico_release_ saude_02